'É fácil impor uma ditadura no Brasil, por isso eu quero que o povo se arme', diz Bolsonaro

Vídeo de reunião ministerial foi divulgado nesta sexta

Por O Dia

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro -
Brasília - No vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril, divulgado nesta sexta-feira pelo decano do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que quer que toda a população brasileira se arme, porque "é muito fácil impor uma ditadura no Brasil".
"Eu quero escancarar a questão do armamento aqui: Eu quero todo mundo armado", disparou o presidente.
No mesmo vídeo, o presidente chamou o governador do Rio, Wilson Witzel, de "estrume", e o governador de São Paulo, João Doria, de "bosta".
Durante sua fala, Bolsonaro falou diversos palavões. "Vai pra puta que o pariu porra, eu que escalei o time, porra. Nós temos que, na linha do Weintraub, de forma mais educada possível, é se preocupar com isso. O que esses caras querem é a nossa hemorróida", disparou ele, antes de xingar os governadores.
Weintraub havia falado aos ministros antes dele, na reunião. Em sua fala, o ministro da Educação atacou o Supremo: "Eu por mim botava esses vagabundos todos na cadeia, começando pelo STF", disse. Weintraub também afirmou que "odeia" medidas voltadas para a preservação de etnias. "Odeio o termo povos indígenas, povos ciganos... Só tem um povo nesse país, é o brasileiro. Tem que acabar com esse negócio de povos e privilégios".
A divulgação dos vídeos da reunião foi autorizada pelo ministro Celso de Mello e eles estão sendo exibidos em partes, no canal GloboNews, desde o fim da tarde desta sexta-feira.
Confira os vídeos da reunião ministerial, em 10 partes:

Comentários